Sem categoria, Vinhos

Apaixone-se pela Sauvignon Blanc — ALEMDOVINHO

Um dos mais interessantes exemplos da influência do terroir é com a Sauvignon Blanc. Impressionante como ela muda de estilo em cada terroir onde é plantada. Mesmo sendo a muitos apresentada na última década ela é uva antiga e tradicional da região central e sudoeste da França. Afinal ela é “mãe” da Cabernet […]

via Apaixone-se pela Sauvignon Blanc — ALEMDOVINHO

Anúncios
Padrão
Vinhos

Tanino: o que é?

Olá!

Hoje, vou falar sobre o tanino, palavra muito ouvida pelos apreciadores de vinho, mas talvez, pouco compreendida.

Como encontrei muitas informações interessantes sobre o tanino em blogs especializados e livros, vou “deixá-los falar por mim”. Anexarei alguns links de blogs bem interessantes e explicações de especialistas sobre o tanino.

De acordo com o site “Tintos & Tantos” www.tintosetantos.com:

“(…) Mas o que são esses taninos? De onde eles vêm? Quais são os vinhos com mais e com menos tanino?

Tanino é uma substância natural encontrada em plantas: em suas sementes, madeiras, folhas e cascas de frutas. Os taninos atuam como defensores das plantas contra o ataque de herbívoros, tornando seu sabor desagradável, principalmente quando ainda não estão maduras o suficiente.

E por que os taninos dão a sensação de secura e adstringência na língua e no palato, ou seja, a mesma impressão de “boca amarrada”, de quando comemos banana ainda verde? Tecnicamente, uma das principais características dos taninos é a capacidade de precipitar as proteínas. Como a saliva é rica em proteínas, é essa interação que nos dá a sensação de adstringência de alguns frutos, principalmente os pouco maduros. Quanto mais maduros os taninos, menos agressivos eles se tornam.

Alguns alimentos ricos em taninos são: uva, pera, maçã, maracujá, romã, açaí, nozes, amêndoa, cacau, cravo, canela, feijão vermelho…

Os taninos do vinho podem vir das uvas (de suas cascas, sementes e caules) ou da madeira dos barris de carvalho (…)”.

Segundo o livro “Tradição, conhecimento e prática dos Vinhos”, de Danio Braga e Célio Alzer: “A sensação de adstringência é reconhecida porque os taninos, em contato com as mucosas da boca e da língua, subtraem água e ao mesmo tempo precipitam a mucina (proteína da saliva que lubrifica as mucosas), deixando a boca áspera ou com cica.” (“capítulo 4 – Elementos constituintes do vinho”).

Já de acordo com o livro “O Gosto do Vinho”, de Émile Peynard e Jacques Blouin, há uma comparação entre tanicidade e acidez dos vinhos: “Quanto menos taninos tem um vinho tinto, mais ele suporta a acidez (necessária a seu frescor). Quanto mais rico em taninos é um vinho tinto (necessários a seu desenvolvimento, à sua longevidade), mais baixa deve ser sua acidez. Uma taxa elevada de taninos associada a uma forte acidez dá os vinhos mais duros e os mais adstringentes.”

Os sites aqui anexados dão uma explicação mais detalhada e técnica sobre o tanino e seus efeitos nos vinhos. O primeiro é da conceituada Revista Adega. O segundo é o blog do Sommelier Marcelo Vargas. Neles, haverá sempre a palavra “fenol”, um composto químico importante para a existência do tanino. De acordo com o site “Manual da Química”, “fenóis são um grupo de compostos orgânicos caracterizado pela presença de uma hidroxila (OH) ligada a um carbono insaturado de um anel benzênico (núcleo aromático)”.

(fórmula estrutural de um fenol simples. Sim, vinho também é aula de química! 🙂 )

Seguem, abaixo, os links dos sites aos quais me referi acima:

Revista Adega – 23/12/2015

Blog do Sommelier Marcelo Vargas

Mais sobre os fenóis. Voltando às aulas de química 🙂

 

Caso ainda tenham dúvidas, as portas estão abertas! Um grande abraço.

 

Padrão
Sem categoria

Bibliografia de vinho: indicação

Meu primeiro post será uma recomendação bibliográfica.

Quero apresentar o primeiro livro que li sobre vinhos: “Tradição, Conhecimento e prática dos vinhos”, dos professores da ABS Danio Braga e Célio Alzer.

O livro é pequeno e com informações simples e básicas, mas nós dá uma ótima introdução ao mundo do vinho.

Danio Braga é um dos fundadores da ABS e, hoje, comanda a cozinha do Sollar Búzios (recomendo uma visita) e retorna ao Locanda de lá Mimosa, em Itaipava. Um grande mestre e um doce de pessoa 🙂

Célio Alzer é professor da ABS (foi meu professor, uma honra!), consultor de vinhos da rede de supermercados Zona Sul, no RJ e detesta enochatos rssss

Como ainda não sei bem o que escrever, começo reproduzindo alguns parágrafos da apresentação deste livro (páginas 9 e 10). Peço licença aos autores:

 

“Beber e, sem dúvida, um dos grandes prazeres da vida. Beber vinho, um prazer maior ainda. Porque o vinho não é apenas, como dizia Pasteur, “a mais Sá e higiênica das bebidas”. É uma bebida que tem o poder mágico de reunir pessoas, provocar a conversa inteligente e, acima de tudo, fazer amigos.”

“Quantos de nós, no momento de abrir uma garrafa, o que existe dentro dela? Vinho, sim, é verdade, mas também anos e anos de duros e nobres esforços, de cuidados, carinho, preocupações e entusiasmo de milhares de colonos e técnicos, que trabalharam exaustivamente para nos oferecer essa bebida inigualável.”

“Degustar um vinho e discorrer sobre suas características não é nenhum mistério ou privilégio de alguns poucos conhecedores. É uma capacidade que se desenvolve aos poucos, fruto da soma de conhecimentos, experiências pessoais e coletivas.” (…)

Obrigada, mestres!

Padrão
Sem categoria

Vinhos: o começo do blog

Começo hoje minha aventura pelo universo dos blogs. Estou com um friozinho na barriga, confesso :-). Mas também muito animada de falar sobre um assunto que amo: os vinhos!

Quando comecei meu curso na ABS (Associação Brasileira de Sommeliers, no Rio de Janeiro) não imaginava que este seria um assunto tão rico, com tanta história, conhecimentos científicos, arte……. O universo de conhecimento do vinho é inesgotável! Quanto mais estudamos, menos sabemos. Incrível e apaixonante!

Minha intenção não é fazer um blog “enochato” e sim, trocar idéias e passar algumas informações que vou recebendo nos meus cursos e sobre os vinhos que experimento.

Portanto se você também é fascinado(a) pela sagrada bebida do deus Baco, sinta-se em casa para falar.

Que todos sejam bem-vindos e um brinde!

Padrão